sexta-feira, 30 de março de 2018

Arrufadinhas de batata doce


Cá em casa não temos grandes tradições de Páscoa, no que à cozinha diz respeito.
Para além do cabrito ou borrego, as sobremesas são simples e em doses moderadas. 
Na verdade, nos últimos anos tenho começado uma nova "tradição" dos folares e pães doces. Com a desculpa de vos trazer uma receita nova todos os anos tenho experimentado pães diferentes, desde o chocolate (a rosca de chocolate e laranja aqui), o folar de maçã e canela (aqui) ou o folar de bacalhau do ano passado (aqui).
Este ano trago um pão tão fofo que o Mr.Frango diz que é uma versão melhorada das arrufadinhas (que eu não conhecia por esse nome) com açúcar q.b (que por aqui a Páscoa não vai ser doce) e com a minha tão amada batata-doce.
Agora chega de conversa, mãos na massa e uma Páscoa feliz para todos **
(a tábua linda é da Clavel's Kitchen e o tubo de fruta seca da Lusa Mater
receita adaptada da revista Continente Magazine)

Ingredientes:
200 gramas de batata doce
120ml de leite (usei de soja)
40 gramas de manteiga
25 gramas de fermento de padeiro
1 ovo
1 colher de chá de sal
35gramas de açúcar
400 gramas de farinha
1 ovo batido


























Preparação:
Coza a batata doce e reduza a puré.
Ao preparado junte o leite, a manteiga e o fermento (desfeito em água morna).
Misture tudo e adicione o ovo, o sal e a farinha, misturando tudo muito bem.
Amasse bem e deixe levedar cerca de 1 hora ou até duplicar o tamanho.
Coloque a massa numa superficie enfarinhada e faça pequenas bolas com as mãos. Coloque-as num tabuleiro, lado a lado. Pode também fazer uma trança com a massa.
Pincele a massa com o ovo batido e leve ao forno a 180º cerca de 30 minutos ou até estar cozinhado.


terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

1 receita em 5 minutos ou como surpreender no Dia dos Namorados!


Há quem não ligue nenhuma ao Carnaval. Por aqui é mais o dia dos namorados.
Nunca fui muito fã e, desde aquele fatídico sábado dia dos namorados, algures na minha vida, em que fui jantar fora e encontrei o caos, as comemorações passam pela simplicidade.
Por aqui temos outras datas que preferimos comemorar mas tentamos sempre encontrar aquele miminho que faz o outro feliz.
Para quem não sabe como surpreender a cara metade, de uma forma rápida e fácil (sim, convenhamos que o dia dos namoros sendo a uma quarta-feira, dia de trabalho, muitos com filhos e sono em atraso, seja até cruel levantar às tantas da manhã para preparar um brunch maravilhoso digno de hotel).
É uma ideia espectacular mas deixem-na para o fim-de-semana ;) 
Para este dia dos namorados façam este bolo (sim bolo!) numa caneca amorosa, em 5 minutos.
Sim, assim simples. Sim, assim rápido. Sim, é mesmo bom!
Ah e feliz dia dos Namoros ;)

Bolo de Alfarroba na caneca

Ingredientes (para uma caneca):
2 colheres de sopa de farinha de alfarroba (pode usar farinha normal)
1/4 de colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de açúcar
1 colher de chá de canela
3 colheres de sopa de leite de soja
1/2 banana esmagada
1 ovo
fruta a gosto (usei ginjas :) mas podem ser mirtilos, framboesas ou morangos

Preparação:
Coloque numa caneca a farinha, o fermento, o açúcar e a canela e misture.
Adicione o leite e a banana esmagada e misture bem até não ter grumos. Junte o ovo e misture com um garfo. Por último adicione as ginjas ou a fruta à escolha.
Leve ao microondas durante cerca de 3 minutos consoante a potência até estar cozido.
Polvilhe com açúcar em pó e sirva com fruta :)



terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Cogumelos recheados com alho francês e ricotta

Janeiro chegou e trouxe com ele um ano novo. Ano par, tal como eu gosto!
Decidi que este ano não ia fazer grandes planos, ia-me deixar ir um pouco ao sabor do vento. Logo depois pensei que seria bom "parar" um bocado entre Janeiro e Março e dedicar mais tempo a mim. Tempo para ler e estudar o que tem ficado perdido bem lá no fundo das to do lists, tempo para ver mais filmes e séries (sim, eu preciso de ver mais filmes, é essencial para a minha criatividade!!), tempo para me dedicar ao ginásio (ou ele a mim, ou termos uma relação de jeito!!!). Enfim, tempo.
Sempre e constantemente o tempo, o grande ditador da minha vida.
Claro que o Universo se lembrou imediatamente de me "tramar". Isto para ver se aprendo de uma vez por todas a deixar de planear. Para ver se deixo de ser tão racional quando posso simplesmente viver o meu dia-a-dia. Sem medos. Sem planos.
Vou ver se consigo!. Acho mesmo que este é o meu grande não-plano para 2018.
Relaxar mais. Relaxar perante a vida. Porque no fim de contas ela tem sido muito boa para mim.
Deixa rolar!


Ingredientes:
4 cogumelos portobellos grandes
1 alho francês (parte branca, eu uso imenso a parte verde)
150gr de queijo ricotta
1 dente de alho
azeite e sal q.b


Preparação:

Retire os pés dos cogumelos e corte em pedaços.
Corte o alho francês em rodelas finas e leve a saltear em azeite.
Junte os pés dos cogumelos e o dente de alho esmagado. Tempere com sal e pimenta a gosto.
(Se gostar pode acrescentar bacon ou linguiça, neste caso não usei)
Salteie cerca de 5 minutos ou até estar cozinhado. Retire do lume e junte o queijo ricotta.
Recheie os cogumelos com o preparado e leve ao forno pré-aquecido a 180º  cerca de 20 minutos a gratinar.
Acompanhe com uma salada.


sábado, 23 de dezembro de 2017

Empada de roupa velha

Como já sabem, não sou a maior entusiasta do Mundo em relação ao Natal.
É uma época de demasiado consumismo e desperdício mas, e aí tenho de dar as mãos à palmatória, é uma época de grande solidariedade, convívio e felicidade.
Sou uma sortuda porque tenho muitos Natais ao longo do ano. A minha família não é muito grande e estamos reunidos muitas vezes ao longo do ano.
No dia de Natal é certo que há sempre roupa velha (há quem chame farrapo velho também) na mesa. O que não é mais do que as sobras da noite de Consoada que, eu confesso, até me sabe melhor do que muitas vezes na própria noite de 24, com tantas outras coisas na mesa.
Para finalizar o ano deixo-vos uma sugestão para acabar com o desperdício e apresentarem as sobras da Consoada de uma forma bonita e saborosa. Ou então, enganar os miúdos que dizem que não gostam de bacalhau. Acham que resulta?

Um Feliz Natal para todos os que ainda vão passando por aqui e que 2018 vos traga muita felicidade e alegria! E tudo o que vos desejo! Sejam felizes!


Ingredientes:
Para a massa:
300 gramas de farinha (usei 200gr de farinha normal e 100 gr de farinha integral)
1 pitada de sal
azeite q.b
1 ovo batido
água


Para o recheio:
(sobras do jantar da Consoada)
Bacalhau cozido
batatas cozidas
couve cozida e cortada fina
1 cebola
3 dentes de alho
azeite q.b
1 ovo batido


Preparação:
Ligue o forno a 180º
Deite a farinha numa tigela, tempere com uma pitada de sal e azeite e o ovo.
Misture delicadamente e acrescente um bocadinho de água aos poucos, mexendo bem a massa e moldando-a.
Divida em 2 partes iguais e 1 terceira parte mais pequena de massa e reserve.
Desfie o bacalhau e corte as batatas em rodelas.
Coloque numa panela ao lume a cebola picada e refogue em azeite. Junte os dentes de alho.
Adicione o bacalhau, as couves e batatas e salteie tudo cerca de 3 minutos. Deixe arrefecer.
Forre uma forma de tarte com a massa. Coloque o preparado e com a outra porção de massa, estenda e tape de forma a fazer uma empada grande.
Com a pequena porção de massa que sobrou faça umas estrelas e coloque em cima da empada.
Pincele com ovo batido e leve ao forno até cozinhar.